Com a prata nos 100 livre, César Cielo terminou o Maria Lenk 2015 sem nenhuma medalha de ouro individual na competição. O feito é raro e não acontecia desde 2005.

Trofeu Maria Lenk, Natacao

Cielo participa do Troféu Maria Lenk desde a edição de 2004. No total, são 11 participações, tendo ficado de fora apenas na temporada de 2007 quando estava na Universidade de Auburn.

Em 11 edições de Maria Lenk, César Cielo nadou 32 provas ganhando 26 medalhas, sendo 19 de ouro, seis de prata e uma de bronze. Cielo tem uma desclassificação entre as 32 provas. Foi em 2005, quando foi desclassificado nos 50 costas por passar da linha dos 15 metros na largada.

A primeira participação de Cielo foi no ano de 2004, quando tinha 17 anos de idade. Defendia o Pinheiros e chegou a duas finais, terminando em sexto lugar nos 50 borboleta com 24.45 e em sétimo nos 100 livre com 50.80, além de uma final B nos 50 livre, terminando em 14o lugar com 23.36.

A primeira medalha em Maria Lenk veio no ano seguinte, em 2005, foi uma prata nos 50 livre com 22.93 atrás de Nicholas Santos com 22.75.

Trofeu Maria Lenk, Natacao

Foi em 2006 a primeira vez que César Cielo se sagrou campeão do Maria Lenk, e foi logo com três vitórias. Vencendo os 50 livre com 22.32, os 100 livre com 48.82 e os 50 borboleta com 23.88.

Fora do Maria Lenk em 2007, Cielo voltou em 2008, venceu os 50 livre e 50 borboleta e ficou em terceiro nos 100 livre. Em 2009, foram três vitórias. Em 2010, optou por não nadar os 50 borboleta, venceu os 50 e 100 livre. Em 2011, venceu os 50 livre e 50 borboleta, mas ficou em segundo nos 100 livre, atrás de Bruno Fratus.

Três vitórias em 2012 nos 50 e 100 livre e 50 borboleta. Em 2013, optou por não nadar os 100 livre, venceu os 50 livre e perdeu os 50 borboleta para Nicholas Santos.

Trofeu Maria Lenk, Natacao

No ano passado, mais três vitórias nas provas tradicionais e este ano terminou com três pratas. Vale ressaltar que mesmo sem ouro em 2015, coisa que não acontecia desde 2005, Cielo perdeu os 50 livre para Bruno Fratus que fez o segundo tempo do mundo na temporada, os 100 livre para Matheus Santana que fez o décimo melhor tempo do ranking mundial e os 50 borboleta para Nicholas Santos que fez o tempo líder do mundo em 2015.

9 respostas
  1. swammer
    swammer says:

    Eh facil criticar nesse momento porque as performances nao foram boas. Eu inclusive faco isso. Realmente eh cedo para julgar como um todo.

    Porem, os fatos sao que nao foi legal e o Cielo nao esta bem esse ano aiNda. Claro que ainda estamos no mes 4 de 12. Mas nao falta tanto assim para o Mundial. E ele estava raspado e semi descansado.

    Eu volto a criticar alguns pontos:

    1. A constante troca de tecnico. Nao vou nem entrar no merito de que ele deveria voltar para Aurburn ou os EUA em geral. Entendo que ele tem que conciliar outras prioridades: sua mulher, familia, patrocinadores. Por isso nao eh tao facil assim dizer que ele deveria estar nos EUA. Mas mesmo assim a troca tem sido muito constante

    2. Ele ja vem ha algum tempo “fugindo” das grandes competicoes durante a temporada. Lembro que o Brett Hawke levava ele para competicoes fortes para ele nao soh medir suas forcas durante a temporada, mas tambem tomar uns paus dos grandes para mante-lo motivado. Ele tem nadado torneio regionais em Minas, competicoes masters nos EUA, mas raramente um torneio europeu ou o Grand Prix nos EUA. Ai sobra 1 ou 2 competicoes grandes no ano em que eh tudo ou nada pra ele contra os grandes. Muita pressao sem ter um “rehearsal” antes.

    3. Acho estranho ele treinar sozinho. Entendo que ele goste da atencao com 10 tecnicos ao seu redor. Mas se vc olhar com clareza, todos os grandes velocistas (e nadadores) do momento estao treinando com outros grandes. Algumas excecoes como Sun Yang. Mas os grandes velocistas como Fratus, Manadou, Ervin, Magnussen, Cullen Jones, McEvoy, Adrian todos treinam em grandes times

    Mas novamente, o Cielo tem a “mania” de surpreender. Entao nao julguemos muito agora.

    O que vcs acham?

    Abs

    Responder
  2. Rafael Oliveira
    Rafael Oliveira says:

    Ale, concordo que os 100m livre deixou a desejar, mas ñ dá para comparar com Atenas 2004 com trajes e atletas pólidos. Somente em Kazan poderemos fazer uma melhor leitura da natação brasileira.

    Responder
    • Ale
      Ale says:

      Compara sim. Em 2004 o único traje que levava alguma vantagem, era do Ian Thorpe.
      Agora se tem o bloco de partida que ajuda 0.3 de segundos assim como o próprio Cielo Disse.

      Responder
  3. Rafael Oliveira
    Rafael Oliveira says:

    Todos têm que entender que a competição alvo do Cielo é o mundial de Kazan, ou seja, o pico de perfomance foi periodizado para agosto. O ML é visto corretamente por Cielo como competição preparatória, pois em nível mundial o que vale é o mundial.

    Responder
    • Alexandre Madsen
      Alexandre Madsen says:

      Aleluia, irmão!!! Até que enfim, alguém lúcido com relação a este tema. Galera, acorda!!! Será que vcs não percebem a diferença entre Maria Lenk e Mundial??? Entre pré-temporada e competição top. Em 2013, como bem lembrou o Coach, Cielo perdeu os 50 borboleta para o Nicholas. E o que aconteceu no Mundial de Barcelona??? Cielo Bicampeão Mundial e Nicholas Santos fora do pódio. Nos 50 livre, Cesão perdeu para Manaudou em duas competições : Trofeo Sette Colli e Aberto da França. No Mundial, foi o Tricampeão Mundial. Apressado, come cru…Cru, eu falei…rsrs

      Responder
  4. fabiano marcondes
    fabiano marcondes says:

    Excelente comentário, Rodrigo G. Aliás, nem sei o motivo de fazer um artigo deste tipo. Por que do Cielo? Por que não do França, do Felipe, Matheus, do Thiago, da Larissa, da Joana, da Manuella, e por aí vai.
    Até parece que o cara é deus! Não pode perder nunca, errar nunca.

    Responder
  5. Ale
    Ale says:

    Não foi apenas isso . Foi um dos piores 100 livre dos últimos tempos. Esse tempo que o primeiro colocado fez, não pegava nem bronze no jogos de Atenas 2004.

    Responder
  6. Rodrigo G
    Rodrigo G says:

    Pra quem já ganhou tanto, sair de uma competição nacional sem uma vitória se quer talvez sirva de estimulo pra treinar mais e melhor para os próximos desafios. Ninguém é imbatível. Nem o Cielo.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *