Foi o sempre preciso Daniel Takata que me relembrou. Na série que a Best Swimming está publicando “4X100 livre masculino: Projeto medalha para o Brasil no Rio 2016” um dos capítulos destacamos o primeiro 47 da carreira de César Cielo havia sido a medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Beijing em 2008 dividindo o pódio com Jason Lezak dos Estados Unidos com 47.67.
Três dias antes, entretanto, Cielo abriu o revezamento do Brasil nas eliminatórias do 4×100 livre masculino para 47.91. Nadando junto com Rodrigo Castro, Fernando Souza Silva e Nicolas Oliveira a equipe acabou terminando em décimo lugar, mas acabou desclassificada na passagem entre Fernando e Nicolas.

O Globoesporte.com na época publicou a foto ilustrando como “O mico olímpico”.

0,,15261966-EX,00

Como o resultado do Brasil foi cancelado, este tempo de Cielo jamais foi cadastrado no controle da CBDA.
Fomos até as regras da FINA, onde a regra fala de registrar os tempos de abertura do revezamento, mesmo que a equipe seja desclassificada. Contudo, a regra fala apenas em “Recorde Mundial”.

SW 12.11 The first swimmer in a relay, except in mixed relays, may apply for a WorldRecord. Should the first swimmer in a relay team complete his distance in record time in accordance with the provisions of this subsection, his performance shall not benullified by any subsequent disqualification of his relay team for violations occurring after his distance has been completed.

A opção foi fazer uma consulta a um árbitro, Daniel Schneider, árbitro da Federação Aquática Paulista e quem representou o Brasil no Mundial de Doha no final do ano foi quem fez o esclarecimento.

Na interpretação, deve ser aplicada a regra e o tempo deve ser reconhecido. Daniel nos apresentou a regra da CONSANAT sobre o caso:

E.47. Toda modificación en las Reglas FINA se entenderá incorporada a los Reglamentos de CONSANAT de manera automática y su vigencia se iniciará en la misma fecha en que lo determine FINA.

CAPÍTULO XI Homologación de los Récords Sudamericanos Absolutos E.40. Para que la Comisión Ejecutiva homologue e inscriba en la Tabla respectiva (en piscinas de 25 y 50 metros) un récord sudamericano absoluto se requiere recibir la solicitud de la entidad afiliada a la cual pertenece el deportista que impuso la nueva marca, acompañada de los resultados oficiales. Dichos récords pueden ser impuestos en cualquier tipo de competencias realizadas bajo las normas de FINA.

Com o esclarecimento técnico, o tempo de César Cielo de 47.91 precisa ser incluído no seu currículo como atleta. Daniel Takata, talvez um dos maiores estatísticos da nossa natação, já o fez no seu conhecido Top 100 publicado no Especial da Best Swimming.

Cielo com este 47.91, chega a 13 47s em sua carreira. A nível mundial, ele segue atrás apenas de James Magnussen que tem 17. A diferença entre Cielo e Magnussen é que Cielo fez apenas dois deles na era pós-trajes e Magnussen fez todos os seus depois de 2009. Lembrando que Cielo ainda mantém o recorde mundial da prova, 46.91 desde o Mundial de 2009.

Veja a lista dos sub 48 de César Cielo na carreira:
46.91 – Final dos 100 livre Mundial de 2009
47.09 – Abertura do revezamento 4×100 livre final Mundial 2009
47.13 – Open em São Paulo em 2009
47.29 – Abertura do revezamento Brasileiro Senior em São Paulo 2009
47.39 – Abertura do revezamento 4×100 livre eliminatórias Mundial 2009
47.48 – Semifinal dos 100 livre Mundial de 2009
47.60 – Troféu Maria Lenk 2009 no Rio de Janeiro
47.67 – Final dos 100 livre Jogos Olímpicos Beijing 2008
47.69 – Grand Prix de Indianápolis em 2009
47.84 – Jogos Pan Americanos Guadalajara em 2011
47.91 – Abertura do revezamento 4×100 livre elimiantórias Jogos Olímpicos Beijing 2008
47.92 – Final dos 100 livre Jogos Olímpicos Londres 2012
47.98 – Eliminatória 100 livre Mundial de 2009

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *