Dois estrangeiros são os vencedores do título de melhor treinador de 2014 no Prêmio Brasil Olímpico. O espanhol Jesús Morlán da canoagem e o dinamarquês Morten Soubak no handebol feminino foram apontados pelo COB nesta sexta-feira para receberem seus troféus na festa marcada para o dia 16 de dezembro no Rio de Janeiro.

A escolha registra o investimento do COB em treinadores estrangeiros a serviço do esporte nacional a caminho dos Jogos Olímpicos do Rio. Atualmente, são mais de 40 treinadores internacionais a serviço do esporte olímpico brasileiro.

Jesus “Suso” Morlán está há menos de dois anos no país e teve papel fundamental na evolução da canoagem velocidade. Trabalha com quatro atletas de elite, entre eles Isaquias Queiroz, bi campeão mundial do C1 500 metros nesta temporada.

Morlán, antes de vir ao Brasil, era o treinador do canoísta espanhol Davi Cal, maior medalhista olímpico da história de seu país.

Para o treinador dos esportes coletivos, a premiação foi para um feito acontecido em 2013. Foi o título de campeão mundial feminino para a equipe que brilhou na Sérvia em dezembro do ano passado. O dinamarquês Morten Soubak foi o comandante daquela conquista que, por conta da data, não pôde ser plenamente registrada e reconhecida no Prêmio Brasil 2013.

No ano passado, os vencedores da categoria de melhores treinadores foram José Roberto Guimarães do vôlei feminino para os esportes coletivos e Marco Goto, treinador de Arthur Zanetti, na ginástica.

Em 16 anos do Prêmio Brasil Olímpico apenas uma vez, em 2009, um técnico dos esportes aquáticos foi reconhecido quando Ricardo Cintra das maratonas aquáticas foi reconhecido.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *