A 15ª edição do Campeonato Brasileiro Interfederativo Junior – Troféu Paulo Roberto de Melo/Copa Anápolis – terminou hoje na cidade goiana de Anápolis, no parque aquático da Unievangélica, com 4 novos recordes na última etapa, totalizando 8 recordes na competição, cada um superado por um diferente atleta, mas todos da mesma seleção: São Paulo.

Aline Rodrigues (2:01.76 nos 200m livre júnior 2), Victor Furtado (1:48.91 nos 200m livre júnior 1), Felipe Ramos Silva (2:18.25 nos 200m peito júnior 1) e Guilherme Basseto (24.65 nos 50m costas júnior 1 abrindo o revezamento 4x50m medley) foram os recordistas da etapa, que sacramentou o 11º título da seleção de São Paulo, o 5º consecutivo desde 2010. Na última etapa, novamente uma supremacia avassaladora com vitórias em 15 das 16 provas, sendo que nas 12 provas individuais fez dobradinha de 1º e 2º lugares em 8 oportunidades (sendo que nos 200m peito júnior 1 fez a dobradinha por absoluta falta de concorrência: apenas as duas atletas de São Paulo estavam inscritas na prova).

Quem saiu comemorando também foi a seleção de Santa Catarina, que conquista o seu melhor resultado da história em Campeonatos Brasileiros Interfederativos, com o vicecampeonato geral e em ambas as categorias. O troféu de 3º lugar ficou com o Rio de Janeiro, que saiu da competição com o melhor resultado individual, Ícaro Ludgero Pereira, com 2:00.37 nos 200m medley, resultado que alcançou o número 1 do ranking nacional de categoria. Confira as pontuações finais:

JUNIOR 1

1º FAP. FAP SELEÇÃO PAULISTA 535,00
2º SC SANTA CATARINA SANTA CATARINA 277,00
3º FARJ RIO DE JANEIRO SEL RIO DE JANEIRO 134,00
4º FDA-DF DISTRITO FEDERAL SELEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL 105,00
5º PARÁ PARÁ SELEÇÃO PARAENSE 34,00
6º FEAP PARAIBA SEL. DA PARAIBA 18,00
7º FAGO GOIAS SEL DE GOIÁS 17,00

JUNIOR 2

1º FAP. FAP SELEÇÃO PAULISTA 517,00
2º SC SANTA CATARINA SANTA CATARINA 290,00
3º FARJ RIO DE JANEIRO SEL RIO DE JANEIRO 248,50
4º FAGO GOIAS SEL DE GOIÁS 104,50
5º FDA-DF DISTRITO FEDERAL SELEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL 58,00
6º FEAP PARAIBA SEL. DA PARAIBA 22,00
7º FGDA FGDA FEDERAÇÃO GAÚCHA DE DESPORTOS 19,00
8º PARÁ PARÁ SELEÇÃO PARAENSE 8,00

GERAL

1º FAP. FAP SELEÇÃO PAULISTA 1052,00
2º SC SANTA CATARINA SANTA CATARINA 567,00
3º FARJ RIO DE JANEIRO SEL RIO DE JANEIRO 382,50
4º FDA-DF DISTRITO FEDERAL SELEÇÃO DO DISTRITO FEDERAL 163,00
5º FAGO GOIAS SEL DE GOIÁS 121,50
6º PARÁ PARÁ SELEÇÃO PARAENSE 42,00
7º FEAP PARAIBA SEL. DA PARAIBA 40,00
8º FGDA FGDA FEDERAÇÃO GAÚCHA DE DESPORTOS 19,00

Bruna Primati, Luana Ribeiro, Gabriel Silva Santos foram os atletas mais eficientes em suas respectivas categorias, e todos com 4 vitórias. Bruna e Gabriel ainda adicionaram 1 recorde cada um a sua pontuação individual. No júnior 1 masculino no entanto, o atleta que mais pontuou foi Giovanny Neves Lima, que venceu os 200m borboleta com recorde e ainda ficou com a prata em 3 provas.

O melhor índice técnico da competição foi de Ícaro Pereira – que em sua categoria, júnior 2, ainda há de se notar o resultado expressivo de João Pedro Cervone nos 200m livre com 1:48.57, 2º melhor índice técnico da categoria. Victor Rocha Furtado nos 200m livre júnior 1, Luana Ribeiro nos 100m livre júnior 2 e Sabrina Todão nos 100m livre júnior 1 completam o quarteto que levou os troféus de melhor índice técnico. Luana aliás termina a competição como a melhor atleta júnior 2 do país nos 100m livre e 50m borboleta, assim como Victor Furtado nos 200m livre júnior 1.

Confira a lista dos melhores por cada um das 8 seleções participantes (duas com apenas 1 atleta, mas Sergipe, apesar de inscrita, não participou em nenhuma prova com Daniel Lima):

RIO GRANDE DO SUL: Gabriel Coelho foi sozinho representar o estado do sul do país, nadou 4 provas e voltou com o bronze nos 200m peito com 2:22.85.

PARAÍBA: Contando com revezamento, a melhor colocação que a seleção alcançou foram os 6o. lugares no 4x50m livre e medley júnior 2 masculino, e o 5o. lugar de Caio Rodrigues nos 100m costas, mas em termos de nível técnico, José Lúcio foi o destaque da seleção paraíba.

PARÁ: Apesar de ter homens na maioria da seleção, foi Andreza dos Remédios quem trouxe as duas únicas medalhas para o estado, duas de ouro nos 50 e 100m borboleta. A seleção masculina poderia ter uma também, garantida ao menos no bronze nos 200m borboleta júnior 1, que contava com apenas 3 atletas inscritos, mas Hecklin Machado acabou sendo desclassificado.

GOIÁS: A seleção da casa contabilizou 7 4º lugares, dois deles em revezamentos, e a única medalha que conquistou foi nos 100m livre júnior 2, com Rafael Segato levando o bronze por apenas 2 centésimos, 52.22. Ele ainda ficou em 4º nos 50 e 200m livre, além de 6º nos 50m borboleta.

DISTRITO FEDERAL: A maior força do centro-oeste da atualidade terminou a competição com um ouro, duas pratas e quatro bronzes. O ouro, as duas pratas e um bronze ficaram sob a responsabilidade do maior destaque da seleção, Leandro David Bressan, que venceu os 50m peito júnior 1, e foi prata nos 100 e 200m peito.

RIO DE JANEIRO: A terceira maior delegação da competição contou com o melhor atleta da competição, Ícaro Pereira, que venceu os 200m medley e ainda foi prata nos 200m peito e bronze nos 100m costas e 100m peito júnior 2. No feminino, Thais Xavier também saiu com 4 medalhas: prata nos 50m borboleta, bronze nos 50m e 100m livre e 100m borboleta júnior 2.

SANTA CATARINA: O menor estado do sul do país levou 31 atletas e não decepcionou em termos de pontuação: todos os atletas conseguiram pontuar e ajudaram a trazer um vice-campeonato inédito para o estado. Alessandra Pereira, com prata nos 200m borboleta e dois bronzes nos 100 e 400m livre, além de Vinícius Paoli, com prata nos 100m costas e bronze nos 50m costas, foram os destaques individuais da seleção em número de pontos, mas em nível técnico se destacaram Fátima Beatriz Laurindo, com 26.00 nos 50m livre júnior 2 e Javier Ignacio Gonzalez com 2:02.72 nos 200m borboleta júnior 2.

SÃO PAULO: A lista é longa para os destaques da equipe hendecacampeã, mas Gabriel Silva Santos e Bruna Primati, pelas 4 vitórias e um recorde cada, além dos resultados de João Pedro Cervone nos 200m livre com 1:48.57 e Victor Furtado com 1:48.91, Felipe Monni nos 100m peito com 1:01.23 e Luana Ribeiro nos 100m livre com 55.69 são resultados notáveis em uma competição sem qualquer atrativo e jogada sem planejamento no calendário.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *