katie-ledecky-world-record-nationals-2014-3-1024x682

O penúltimo dia da Seletiva Americana teve o primeiro recorde mundial até agora. Katie Ledecky se tornou recordista dos 400 livre e agora entra no seleto grupo das mulheres que foram capazes de possuir ao mesmo tempo os recordes mundiais dos 400, 800 e 1500 livre. Se Ledecky foi o grande nome, a decepção ficou mais uma vez por conta de Michael Phelps.

Confira como foi o quarto dia da Seletiva Americana, penúltima etapa, prova a prova:

400 livre feminino – 

katie-ledecky-world-record-nationals-2014-6-720x500
Começamos pelo recorde mundial. Não poderia ter melhor começo do que esse. Todo mundo sabia que Katie Ledecky iria bater, principalmente depois de ameaçar a marca nas eliminatórias com 3:59:89. Na final, Katie saiu forte nadando desde o princípio abaixo do parcial de recorde.
Abriu com 57:74 nos primeiros 100 metros e 1:57:72 nos 200. A marca já indicava o recorde, porém o terceiro parcial foi um pouco acima do esperado virando com 2:58:40, mas fechando com 1:00:46, Ledecky marcou 3:58:86, primeira mulher da história abaixo dos 3:59.
O recorde anterior era de Federica Pellegrini 3:59:15 na final do Mundial de Roma em 2009. O último parcial de Pellegrini na época foi de 59:22.
Muito bom também o resultado de Cierra Runge de 18 anos que chegou em segundo lugar com 4:04:67, oitavo tempo do mundo este ano. Leah Smith com 4:06:28 completou o pódio.

400 livre masculino –

14546me9f6d88c-1b8c-40d1-a4a1-2b68998f595f
Melhor marca pessoal para Michael McBroom vencendo com 3:47:19, 11o tempo do mundo liderando praticamente a prova toda. Ele só não virou na frente na virada dos 200 metros quando Michael Klueh assumiu a ponta por alguns instantes.
McBroom agora ocupa o 11o posto do ranking mundial batendo Matt McLean que chegou em segundo com 3:47:30 fechando muito bem a prova. Decepção para Connor Jaeger, melhor tempo americano da temporada com 3:45:34 feitos no Bulldog Invitational terminando em terceiro lugar hoje com 3:49:42.
Comparando os parciais dos dois primeiros:
McBroom 55:38, 1:52:98, 2:50:98, 3:47:19
McLean 56:45, 1:54:80, 2:52:13, 3:47:30

100 peito feminino –

14546m48e3cc09-d108-41c7-bfed-710192a0d17f
Como esperado, Jessica Hardy saiu com tudo, passou forte, 30:63 mas foi cansando e Micah Lawrence, campeã dos 200 peito, crescendo. Lawrence passou em terceirocom 31:29 mas sua volta 35:22 melhor que os 35:88 de Hardy. As duas tocaram juntas, venceram emptadas com 1:06:51, sexto tempo do mundo este ano.
Breeja Larson, vice campeã nos 200 e 50 peito, ficou em terceiro com 1:06:73.

100 peito masculino –

14546m137ca709-2174-485c-adf4-13d7e3f6dc50
Mais uma vez Kevin Cordes piora significativamente seu tempo das eliminatórias para a final. Assim como havia feito nos 200 peito quando estabeleceu um novo recorde US Open nas eliminatórias e piorou quase dois segundos na final, ele foi o mais rápido pela manhã com 59:83 e na final ficou em terceiro lugar com 1:00:63. Aliás, não foi só ele que piorou, já que a grande surpresa, Brendan McHugh, campeão dos 50 peito, entrou com o segundo tempo para a final com 1:00:31 e acabou em sétimo com 1:01:10.
Venceu Cody Miller com 59:91, quebrando a barreira do minuto pela primeira vez. Nicholas Fink que nadou na raia 8 e entrou na final com 1:01:10 ficou em segundo com 1:00:38.
O peito continua sendo um problema americano desde Brendan Hansen. Kevin Cordes tem se mostrado extremamente irregular e principalmente não tem conseguido transportar o bom nadador que é na piscina curta para a piscina de 50 metros.
O tempo de Cody Miller, 59:91, empata com o brasileiro Felipe França e o japonês Yasuhiro Koseki como a oitava melhor marca do mundo este ano.

100 costas feminino –

14546m054683eb-f210-4a82-ae44-eb323fa60a7d
Tudo ficou em casa. As três companheiras da Universidade da Califórnia Berkeley e treinadas por Tery McKeever fizeram o pódio completo da prova. Missy Franklin, como sempre saindo mal, virou em segundo com 29:40 e venceu a prova com 59:38, outro 29 de volta, 29:98. É o terceiro tempo do mundo este ano.
Rachel Bootsma, que havia vencido os 50 costas, chegou em segundo com 1:00:71 em parciais de 29:40 e 31:31. A outra nadadora da CAL, Elizabeth Pelton chegou em terceiro com 1:00:76 com parciais de 29:71 e 31:05.
Clara Smiddy, nadadora que vai estar em Nanjing, nos Jogos Olímpicos da Juventude, chegou em sexto lugar com 1:01:37.

100 costas masculino –

14546m0388db51-2e45-4ab3-b59c-912a34d231d0
Matt Greevers saiu bem, na frente e passou os primeiros 50 metros com 25:43. Ainda manteve boa vantagem na volta marcando 27:32 de parcial para 52:75, terceiro tempo do mundo este ano e primeiro sub 53 entre os americanos na temporada. Ainda cansou no final e perdeu a direção chegando próximo da raia.
Aliás, a raia atrapalhou mais gente. Ryan Murphy que chegou em segundo com 53:21 depois de passar em quarto com 25:87 e voltar com 27:34 teve as suas últimas braçadas atrapalhadas pela proximidade com a raia no final. Havia nadado um pouco melhor pela manhã, 53:20 tempo que lhe coloca em sétimo do mundo este ano. Nick Thoman chegou em terceiro com 53:46 e agora é o oitavo do ranking mundial.
Michael Phelps decepcionou mais uma vez. Nadou melhor nas eliminatórias 53:76, 15o tempo do mundo, mas piorou na final com 53:95 e acabou em sexto lugar. Passou em sétimo com 26:57 depois de se enganchar com a raia ainda antes da virada. Voltou com 27:38 e não escondeu a insatisfação pelo resultado. Ele mesmo reconhece, tem de treinar mais.
Até agora, Michael Phelps só ganhou vaga no time do Pan Pacífico e do Mundial de Kazan como segundo nadador da prova dos 100 borboleta. Phelps ainda nada os 200 medley neste domingo.

14546m5a2e64af-f223-4162-871a-46c3d89b27d0

Balizamento das provas de domingo:
balizamento

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *