Um trabalho duplo muito bem realizado. Com certeza, Thiago Pereira e seu treinador Alberto Pinto da Silva devem ter saído contentes ao final da primeira etapa do Grand Prix de Charlotte na Carolina do Norte.

Thiago venceu a final B dos 200 livre com 1:50:37, sua melhor marca sem trajes. Ele que é recordista sul-americano da prova com 1:46:57 em marca feita em 2009, nadou a prova de forma arrojada baixando mais de dois segundos em relação ao que havia feito nas eliminatórias.

Comparando os parciais:

Eliminatória – 26:02, 54:75 (28:73), 1:23:71 (28:96) e 1:52:46 (28:75)

Final – 25:50, 53:51 (28:01), 1:22:04 (28:53), 1:50;37 (28:33)

Nos 100 borboleta, Thiago não repetiu os 52:37 feitos no Maria Lenk, nem chegou perto, mas mostrou excelente recuperação com menos de 30 minutos de intervalo entre as duas finais. Ficou na quarta colocação, posição que chegou a ser terceiro nos primeiros 50 metros, mas cansou, principalmente no final da prova. Fez 53:65, sete décimos fora do pódio da prova. O desempenho foi positivo principalmente pela capacidade de volta de Thiago na final, mesmo após a cansativa prova dos 200 livre.

Comparando os parciais:

Eliminatória – 25:24, 29:02, 54:26, 6o tempo

Final – 25:04, 28:61, 53:65, 4o tempo

Thiago volta a piscina neste sábado para as provas de 200 peito e 200 borboleta. No domingo, ele nada os 200 medley e 100 livre.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *