five-michael-phelps-great

A USA Swimming liberou um press release nesta segunda-feira confirmando a volta as competições do maior atleta olímpico de todos os tempos. Michael Phelps está inscrito e vai nadar o Grand Prix de Mesa no Arizona de 24 a 26 de abril. Phelps está sem competir desde o dia 4 de agosto de 2012 quando nadou o parcial de borboleta do revezamento americano 4×100 medley medalha de ouro no encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres. A conquista foi a sua 22a medalha olímpica, sendo 18 de ouro, consagrando Phelps no maior medalhista da história.

Ao final da competição, Phelps foi homenageado pelo Presidente da FINA Julio Maglione com um troféu pelos feitos alcançados. Ali mesmo, na piscina, logo após as cerimônias Phelps assinou a sua carta de aposentadoria. Os papéis do WADA que fazem o controle anti-dopagem dos atletas ranqueados durante toda a temporada. Aposentado desde então, Phelps rodou o mundo, jogou golfe, pôquer, esteve em programas de televisão, participou de campanhas e diversas aparições. Só no Brasil, ele esteve três vezes. Uma pela Visa, outra pela Subway e na cerimônia do Laureus quando recebeu um prêmio especial. Desde o ano passado, entretanto, Phelps decidiu tentar uma possível volta. Sempre negando, a volta foi tomando corpo e Phelps nunca reconheceu.

Com o troféu de maior da história.

Com o troféu de maior da história.

O grupo do North Baltimore Aquatic Club sob o comando de Bob Bowman foi ganhando corpo e estrelas internacionais. O francês Yannick Agnel, a dinamarquesa Lotte Friis, o tunisiano Oussama Mellouli, os americanos Conor Dwyer, Allison Schmitt, Rebecca Mann, Tom Lischinger e até um brasileiro, o mineiro Gabriel Fidélis de Souza. Phelps foi incrementando o número de aparições, para se tornarem treinos. Três, quatro, cinco vezes por semana.

Desde junho de 2013, Phelps retomou os exames de controle anti-dopagem. Desde então, já foi testado quatro vezes pela USADA. Pela regra, estava autorizado a competir desde 15 de março deste ano após cumprir os nove meses exigidos pela regulamentação. Faltava a oportunidade. Uma competição no Brasil chegou a ser ventilada e faltou pouco para ser concretizada.

Afim de competir no Campeonato Americano deste ano, de 6 a 10 de agosto em Irvine, Califórnia, Phelps precisa ser testado. A competição será seletiva para o Pan Pacífico deste ano, o Mundial de Curta de dezembro, mais os Jogos Pan Americanos de Toronto e o Mundial de Kazan de 2015. Assim, Phelps se quiser estar competitivo no caminho para o Rio, vai precisar participar do USA Nationals de agosto.

Provavelmente depois de Mesa, Phelps também nade no GP de Charlotte de 15 a 18 de maio e o GP Santa Clara de 19 a 22 de junho. O circuito Grand Prix USA tem seis etapas e ao final premia com dinheiro os principais nadadores na contagem final de pontos. O melhor masculino e feminino também recebem o direito de usar um carro BMW por um ano, um dos patrocinadores da USA Swimming.

Os companheiros de Phelps do NBAC, Conor Dwyer e Yannick Agnel são os líderes do circuito com 27 pontos. No feminino, Megan Romano é a líder com 27,5 pontos, apenas meio ponto a frente da húngara Katinka Hosszu.

Segundo o press release da USA Swimming, um total de 500 nadadores devem participar do GP Mesa no Arizona dos quais 50 integrantes da Seleção Americana.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *