Cielo apareceu por lá...

César Cielo já havia sido vencedor do prêmio Best Swimming nos anos de 2008, 2009, 2010 e 2011. Este ano, disputou o prêmio de melhor do mundo e foi incontestável no de melhor do Brasil. Mais uma vez foi finalista do Prêmio Brasil Olímpico em contestável escolha para o iatista Jorge Zarif.

Foi um ano de conquistas e de reabilitação. Mesmo sofrendo duas cirurgias de reconstrução nos joelhos em 2012, Cielo se superou para conquistar duas medalhas de ouro no Mundial de Barcelona. Numa delas, os 50 livre se sagrou no primeiro tri campeão mundial da história. A marca, 21:32, foi o melhor tempo sem trajes da história.

15¼ CAMPEONATO MUNDIAL DE ESPORTES AQUATICOS/NATACAO

trofeuA temporada começou agitada para César Cielo, sem clube e com novo treinador. Um jovem, desconhecido e inexperiente profissional. Cielo optou por um programa novo, de volta ao estilo americano, passando mais tempo treinando nos Estados Unidos. As mudanças foram radicais e os resultados expressivos.

Cielo está de volta ao topo, totalmente recuperado da cirurgia e principalmente do resultado negativo de Londres em 2012. Melhor do Brasil em 2013, Cielo quer ser o melhor do mundo em 2016 e, ao que tudo indica, está no caminho para isso.

1 responder

Deixe uma resposta

Quer juntar-se a discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta para Fabiano Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *