Terminou hoje em Natal a edição 2013 dos Jogos Escolares da Juventude, categoria 12 a 14 anos, evento promovido pelo Comitê Olímpico Brasileiro com apoio técnico da CBDA. Dois nomes se destacaram entre os – estima-se, porque não há informação precisa sobre a quantidade de participantes na modalidade de natação – 300 atletas: os cariocas Maria Luiza Pessanha e Matheus Gronche. E não foi por acaso: seus currículos já antecipavam uma boa performance.

Matheus Gonche, atleta do Fluminense campeão brasileiro infantil dos 100m borboleta, 400m livre e 1500m livre no último campeonato realizado em São Paulo, conseguiu vencer sua 3a. prova neste Jogos nos 100m borboleta com 59.52, seguido do rondoniense João Guilherme Reis (SESI Rondônia) com 1:00.97, e do paranaense Carlos Marinoni (Positivo) com 1:02.25 (apenas 2 centésimos à frente do cearense José Sales). Matheus, atleta do Dom Bosco, havia vencido os 50m borboleta (uma surpresa, já que é um bom fundista) e os 400m livre nos dias anteriores, e com a vitória foi um dos dois únicos atletas da competição a vencer 3 provas. Pela 2a. vez na vida, consegue nadar abaixo do 1:00, mas seu melhor resultado ainda são os 58:57 obtidos no Brasileiro de junho deste ano.

A outra atleta com 3 títulos neste Jogos é também do Fluminsense: Maria Luiza Pessanha, de 13 anos, que hoje quebrou mais um recorde – o seu 5o. da competição – vencendo os 50m costas com 31.22, seguida da pernambucana Isa Galindo (Santa Emilia) com 32.09 e da paulista Maria Eduardo Biaco (Objetivo Gramense) com 32.46. Maria Luiza, atleta do Botafogo, nadou esta prova apenas uma vez em 2012 e não havia ainda competido oficialmente este ano. Há mais de um ano atrás, ela fez 32.71 na seletiva carioca para os Jogos Escolares de 2012. Campeã aqui nos 100m costas e nos 200m medley, também tem outro feito a ser destacado: é a única atleta de 13 anos da natação a vencer uma das 22 provas individuais em disputa. Levou sozinha as 3 únicas medalhas da natação para sua escola, a SMCE Freguesia. Maria Luiza já tem até experiência internacional, já que foi ao Multinations em Poznam, na Polônia, este ano, de onde saiu com um 3o. lugar nos 200m medley com 2:27.21, tempo aliás que é o melhor do ano na categoria infantil (13 e 14 anos), além de no ano passado ter participado dos Jogos Escolares Sul-Americanos, na mesma piscina, o SESI Clube.

Mais três recordes caíram na última etapa. Na primeira prova do dia, a gaúcha campeã dos 400m livre Mariana Vignoli (Anchieta), bateu de novo o seu próprio recorde estabelecido nas eliminatórias dos 200m livre, com 2:12.33, seguida da mineira Maria Eduarda Seifer (Santa Dorotéia) e da catarinense Milena Vilasboas (EEB São Bento) com 2:17.12. Mariana, atleta do Grêmio Náutico União, já nadou melhor em 3 oportunidades neste ano, durante o Brasileiro Infantil e o Torneio Sul-Brasileiro em maio e junho deste ano, o que a posiciona como a número 3 do ranking nacional da categoria.

O mais veloz da competição, o paulista campeão dos 50m livre Gabriel Cardenes (São Francisco Assis), perdeu o título nos 100m livre para o carioca Breno Correia (Elite de Ensino) mas acabou vencendo os 200m livre com novo recorde de 2:01.12, enquanto Breno ficou com a prata, 2:02.44. Completou o pódio com o bronze o gaúcho Eduardo Reis (Marista Pio XII) com 2:04.76. Gabriel, atleta do Corinthians, também é o atual campeão brasileiro infantil e líder do ranking nacional infantil 2, e já tem 1:59.58, a única vez que nadou abaixo dos 2:00.

A pernambucana Clarissa Rodrigues (Sagrado Coração) venceu mais uma prova com recorde, os 100m borboleta, tranquilamente com 1:04.37, seguida novamente da capixaba Fernanda Andrade (C.A. Batista) com 1:07.50 e da paulista Stefany Brandi (Dom Pedro II) com 1:08.26. Clarissa havia vencido no primeiro dia os 50m borboleta, mas no segundo dia acabou perdendo para nada menos que Maria Luiza Pessanha nos 200m medley. Ao lado de Maria Luiza, ela é a mais experiente atleta na competição, participando do último Campeonato Sul-Americano Juvenil, onde venceu esta mesma prova com 1:04.00, e também participando do Multinations de Poznam, em abril deste ano, vencendo os 100m borboleta com 1:04.54. Já Fernanda Andrade sai da competição com 3 medalhas de prata (50m livre e 100m livre completam a coleção).

Digamos que Clarissa merece também ser chamada de destaque da competição e a atleta do Sport Club do Recife é claramente um dos nomes que podem aparecer nos próximos Campeonatos Brasileiros Absolutos: para o Mundial Junior de Dubai, ficou muito difícil enfrentar atletas 3 anos mais velha como Giovanna Dorigon, mas pode-se pensar em Singapura 2015…

Nas duas provas de 100m peito, vitórias dos mineiros Marina Cruz (S.Paulo Cruz) com 1:18.99 e Guilherme Domingues (Santo Antônio) com 1:11.30, provas aliás bem disputadas entre os 3 primeiros. No feminino, as catarinenses Ana Giulia Zortea (1:19.14, Marista Criciúma) e Julia Simioni (Julio C.R. Neves, 1:19.35) completaram o pódio enquanto que no masculino foram o baiano Bruno Guimarães (Colégio São José, 1:11.51) e o paranaense Stefan Kaminski (Anjo da Guarda, 1:11.76, um provável parentesco com a lenda do nado peito do Paraná, Newton Luiz Kaminski). Marina conseguiu melhor em 20 centésimos sua melhor marca pessoal. Ambos os mineiros foram medalha de bronze no último Brasileiro Infantil nesta prova.

Na última prova individual do programa, os 50m costas masculino, a vitória foi do paranaense vice-campeão dos 100m costas, André Graczyk (Dom Bosco), com 29.43, seguido do mineiro Felipe Leal (Santo Antonio) com 30.27 e do baiano Enzo Esteves (Perfil) com 30.82, que aliás herdou a medalha de bronze que ficaria com o campeão dos 100m costas, o paulista Victor Rosalem, mas que foi desclassificado (não foi dado o motivo, mas ou mexeu no momento da largada ou ultrapassou o limite de 15 metros submerso). Victor havia marcado 30.78. André, atleta da Ativa Esporte Total de Curitiba, detém agora a melhor marca do ano com este resultado, nadando oficialmente apenas pela 4a. vez desde 2008!

Vale lembrar que as provas de 50m estilo não aparecem no programa de provas dos Campeonatos Brasileiros Infantil e por isso muitos dos melhores resultados obtidos nestas provas são em Campeonatos Estaduais ou Torneios Regionais (Sudeste, Norte-Nordeste, Sul-Brasileiro).

Os revezamentos 4x50m livre repetiram o 4x100m livre: no feminino venceu a seleção paranaense com 1:55.25, e na masculina o título ficou novamente com São Paulo, 1:43.94. E novamente, acabamos a competição sem ter qualquer informação dos integrantes de cada equipe de revezamento.

Clique aqui para ver o resultado completo das finais do terceiro dia.

1 responder
  1. Newton
    Newton says:

    Caro Julian,

    Muito obrigado pela lembrança. O Stefan é meu filho e da também ex nadadora Tatiana Piasecki. Nos dá um prazer enorme ver nosso filho vivendo momentos parecidos com os que vivemos na beira da piscina. Parabéns pelo excelente trabalho.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *