Autor • Pedro de Figueiredo
Fonte • Best Swimming

Reprodução

Cesar Cielo falou sobre o PRO 16 no Arena Sportv

 

Os nadadores Cesar Cielo e Nicholas Santos e o treinador Alberto Silva estiveram nesta quinta-feira no programa Arena, do canal esportivo Sportv. No programa, os convidados contaram detalhes do Projeto Rumo ao Ouro em 2016 (PRO 16), criado por Cesar Cielo e que reúne atletas de alto rendimento.
 
Durante a entrevista, Cielo frisou a importância de se criar um projeto de excelência para a natação no país. O campeão olímpico e mundial disse que o objetivo é oferecer uma estrutura de treinamento mais específica para os nadadores de alto rendimento, sem, no entanto, os desvincular de seus clubes.
 
"Você vai ter sete atletas com dois técnicos no mínimo, um na água e outro na parte física. Ao mesmo tempo que se têm uma responsabilidade maior de trabalhar com eles, há uma facilidade maior. São atletas de alto nível que têm vontade e capacidade de chegar a uma medalha de ouro olímpica", disse o campeão.
 
Cesão lembrou que o projeto está associado também à formação de novos atletas, devido ao vínculo com o programa "Novos Cielos". Sobre o treinamento, o nadador afirmou que os treinos no Centro Olímpico são importantes para permitir uma estrutura mais adequada ao trabalho do que a oferecida pela maioria dos clubes.
 
"Quando se está numa academia ou num clube, a temperatura da água fica mais alta, porque o pessoal que nada por saúde quer nadar com a água um pouco mais quente. A gente gosta de água fria. É que nem correr no sol. O cara correndo no sol vai correr por 40 minutos e no tempo nublado ele vai correr por horas", afirmou Cielo.
 
Para o diretor técnico do projeto e técnico de Cielo, Alberto Silva, o PRO 16 veio a somar com o trabalho dos clubes. Apesar de ter havido um receio no primeiro momento, ele disse acreditar que as entidades entenderam o objetivo da proposta e que terão bons retornos com ela, já que os atletas do grupo darão bons resultados em competições nacionais, como o Troféu Maria Lenk. Albertinho comparou o projeto ao treinamento no exterior.
 
"O exemplo dos Estados Unidos é bom. Porque na universidade em que o Cielo estava poderiam ter atletas de clubes diferentes do dele no Brasil, que treinavam juntos. Isso saiu dos Estados Unidos e veio para o Brasil. [O PRO 16] não estava vindo para concorrer com os clubes, mas para somar com os clubes e com a natação brasileira", explicou Albertinho, ressaltando que o projeto poderá ser replicado em outras modalidades.
 
Para conferir trechos do programa, clique aqui.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *