O mais antigo recorde da natação brasileira

3
248
FABIOLA MOLINA

No próximo dia 13 de agosto, vai fazer 31 anos. O recorde mais antigo da natação brasileira é os 400 metros nado livre Juvenil II masculino estabelecido por Cristiano Michelena nos Jogos Pan Americanos de 1987 marcando incríveis 3:55.37.

Este ano, no Troféu Brasil, a CBDA e a Best Swimming chegaram a anunciar a quebra do recorde brasileiro de categoria com a boa performance de Murilo Sartori da Natação Americana na final B dos 400 metros nado livre com 3:55.96. O recorde, nos controles apontavam a marca para Brandonn Almeida e seus 3:56.42 de 2013. Uma revisão identificou a marca de Michelena e a sua idade, 16 anos e cinco meses quando fez os 3:55.37.

Nota Best Swimming:
Implantados pela atual gestão da CBDA, os recordes brasileiros de categoria foram resgatar a memória e os resultados antigos, e neste controle a marca de Michelena passou batido. Sem quaisquer registro de resultado na entidade, montar a tabela destes recordes foi um esforço de várias pessoas envolvidas neste processo. A revisão e busca de quaisquer registros anteriores tem sido uma constante para celebrar as marcas e seus autores como os recordistas nacionais.

Equipe brasileira no Pan de 1987 com Cristiano Michelena a frente – Arquivo Epichurus

Os Jogos Pan Americanos de 1987 foram em Indianápolis, e a natação aconteceu no tradicional Natatorium que é famoso por ser uma das mais famosas piscinas da natação americana. O Brasil ganhou seis medalhas na natação daquele Pan e a prata de Michelena foi a grande surpresa. A estrela do Brasil ainda era Ricardo Prado que saiu da competição com uma prata nos 200 costas, um bronze nos 200 medley e fechou o revezamento 4×100 medley.

Michelena é gaúcho, nasceu no dia 9 de março de 1971, revelado numa escola de natação de Porto Alegre, começou a carreira competitiva no Clube do Golfinho no Paraná e na época defendia o Flamengo. Michelena ainda nadou no Pinheiros e no Curitibano. Naquele 13 de agosto de 1987, Michelena já estava contente com a quebra da barreira dos 4 minutos nas eliminatórias com 3:59, e se superou numa performance histórica para levar a prata dos 400 metros nado livre.

O site Epichurus tem um relato muito bem feito pelo atual Diretor Geral da CBDA, Renato Cordani publicado em 2015 (link).

Capa da revista Acqua – Arquivo Epichurus

O americano Paul Robinson foi o vencedor daqueles 400 metros nado livre marcando 3:54.42. Era um nadador experiente e que havia sido finalista da prova no Mundial de 1986 em Madri. Robinson venceu a prova nadando na raia 8 sem ser ameaçado durante a sua disputa. Sem conseguir vaga no time olímpico de 1988, Robinson migrou para as águas abertas e triatlo. Até hoje detém o título de recordista americano para o Canal da Mancha.

No final impressionante de Michelena na prova, ele pulou do quarto para o segundo lugar evitando a dobradinha americana passando Scott Bakett para a terceira colocação chegando 27 centésimos atrás do brasileiro.

Naquele Pan, Michelena ainda foi finalista dos 1500 metros nado livre onde terminou na quarta colocação com o tempo de 15:52.53 e sexto nos 200 metros nado livre com 1:52.89. Além da prata nos 400 livre, ele ainda ganhou duas medalhas de bronze nos revezamentos 4×100 e 4×200 metros nado livre.

Veja o final da prova em gravação da TV na época:


EMBED (HTML)

3 Comentários

  1. Parabens Castor!!!
    31 anos de recorde….menos para a FDAP que não tem o registro deste e de todos os outros recordes paranaenses, muitos que são da mesma época. Total desrespeito com os atletas que muito se esforçaram e se dedicaram para conseguir tais resultados. Uma pena.
    Tomara que ainda haja possibilidade de se resgatar a história.

    • Sem comentários.
      Se não me engano no Paraná os recordes foram “zerados” a um tempo atrás pois eram muito difíceis de serem batidos.
      Mas disso só ouvi falar, pois estou completamente desligado da natação.
      Mas triste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here