Minas Tênis Clube campeão brasileiro juvenil de inverno depois de 10 anos

0
281
Minas campeão depois de 10 anos
FABIOLA MOLINA

Era previsto, mas muito comemorado o título de campeão brasileiro juvenil de inverno para o Minas Tênis Clube depois de 10 anos de jejum. A equipe conseguiu colocar 374,5 pontos de vantagem sobre o Clube Curitibano para levar o título do Troféu Arthur Sampaio Carepa encerrado ontem na piscina do Botafogo. Na etapa final, outras grandes atuações de nomes como Gustavo Saldo do Curitibano e Murilo Sartori da Natação Americana, sem dúvida, as estrelas da competição.

Veja como foi o último dia prova a prova:
100 metros peito Juvenil I feminino
Entre tanta versatilidade, Nichelly Brandão Lysy do Minas foi nadar a sua prova preferida, e dominou sem dificuldades. Passou 34.39 e voltou 1:13.78, um tanto distante da sua melhor marca pessoal de 1:11.95 dos Jogos da Juventude do ano passado. Nichelly sentiu a volta, talvez pelo elevado número de provas que nadou na competição voltando com 39.39.
Mariah Beatriz Rosa do Gran São João ficou em segundo com 1:14.58 fazendo a melhor volta da prova com 38.93 nos segundos 50 metros depois de passar os primeiros 50 metros com 35.65. Katya Alves Fonseca da ASEA Suzano foi bronzde com 1:16.17.

100 metros peito Juvenil II feminino
Depois de passar batido e chegar perto nas medalhas nas provas anteriores, dois quarto lugares nos 200 metros medley e 200 metros peito, ambos apenas centésimos de subir ao pódio, Raphaela Tamy da Costa Franco do Corinthians, finalmente subiu ao pódio, e foi por cima. Venceu a prova com 1:14.23 dominando desde o princípio com parciais de 34.51 e 39.72. A marca não é próxima do seu melhor de 1:12.93 feitos no Troféu Maria Lenk do ano passado. Raphaela também caiu bastante no final e Uini Veiga Couto do Fluminense fechou melhor (38.80) chegando próximo, mas levando a prata com 1:14.41. Giulia Carvalho do Minas completou o pódio e também nadando na casa do 1:14, foi bronze com 1:14.73.

100 metros peito Juvenil I masculino
Vitória esperada de Raphael Rached Windmuller do Clube Curitibano 1:05.92, segunda vez que nada abaixo da barreira do 1:06, um centésimo a menos do que havia feito na vitória do Sul-Brasileiro em abril. Parciais de 31.28 e volta 34.64 para os 1:05.92, apenas nove centésimos distantes do recorde de campeonato de Matheus Louro Neto desde 2009 com 1:05.81.
Medalha de prata para Henrique Salmeron Takahashi do SESI-SP marcando 1:06.98 e bronze para Leandro Odorici do Marina Barra Clube com 1:07.38.

100 metros peito Juvenil II masculino
Vice campeão dos 200 metros peito, Nicholas de Souza do Marina Barra Clube venceu seu primeiro título nacional com 1:06.35. Campeão do Chico Piscina de 2016, Nicholas tem estado nos pódios, mas título brasileiro foi o primeiro. Passou com 31.19 e segrou a volt para 35.16. Antonio Desch do Pinheiros ficou em segundo lugar com 1:07.15 e Luis Henrique Ferreira da AABB de Campo Grande em terceiro com 1:07.30.

200 metros borboleta Juvenil I feminino
Completando a boa competição com tantos pódios que faz, Yasmin Viana Lopes do Pinheiros venceu os 200 metros borboleta repetindo o título nacional infantil conquistado no ano passado. A marca 2:26.77 ficou um tanto longe do título do Brasileiro de Verão de 2017 com 2:22.74, mas o suficiente para ser a única nadadora abaixo da barreira dos 2:30. Seus parciais na prova: 32.17, 1:09.31 (37.14), 1:47.71 (38.40), 2:26.77 (39.06).
Anna Alice Degow do Fluminense foi prata com 2:30.62 e Giulia Mendes Mantuan do Corinthians fechou o pódio com 2:33.52.

200 metros borboleta Juvenil II feminino
Vice campeã brasileira da prova no ano passado, Bianca Carrai Loureiro da Unisanta conquistou o título nacional baixando 11 centésimos na sua melhor marca pessoal com 2:24.21. Thaciana Garcia Lima do Corinthians, campeã brasileira de 2017, foi prata 2:26.07. Julia Catharino Soares do Flamengo completou o pódio nadaqndo para 2:29.54.

200 metros borboleta Juvenil I masculino
Uma das melhores provas do dia, talvez da competição. Não foi a melhor marca pessoal de Gustavo Saldo do Curitibano, mas talvez a mais bem nadada. Foi novo recorde de campeonato vencendo com 2:04.27 supernado a antiga marca de Matheus Gonche de 2014 com 2:07.64. O melhor de Saldo segue com os 2:03.80 feitos na final do Troféu Brasil em maio.
Parciais de Saldo na prova: 27.61, 59.37 (31.76), 1:31.29 (31.92), 2:04.27 (32.98).
Matheus Antonio Assunção do Pinheiros ficou em segundo, mas um tanto distante da bela marca feita no Brasileiro Infantil do ano passado (2:05.21). Desta vez, Assunção fez 2:11.16. Gabriel Perseguin Dias do Marina Barra Clube ficou em terceiro lugar com 2:16.86 tendo nadado melhor nas eliminatórias com 2:15.78. Perseguin também tem marca melhor, num circuito da FARJ em março nadou para 2:13.59, seu melhor pessoal.

200 metros borboleta Juvenil II masculino
Dobradinha do Minas, igual ao Brasileiro Juvenil de Verão do ano passado, sendo que agora deu o inverso com Victor Melo Baganha vencendo com Avelar Ribeiro Hostalacio em segundo. No Brasileiro de 2017, Hostalacio foi o campeão.
Os dois nadaram melhor no ano passado, Baganha desta vez venceu com 2:07.16, sua quarta medalha de ouro individual da competição, com Hostalacio em segundo 2:07.52. No ano passado, Hostalacio 2:05.18 e Baganha 2:05.55.
A medalha de bronze ficou para Eduardo Strobel do Curitibano, este melhorando muito, 2:10.79. Seu melhor até este Brasileiro era 2:15.19 do sexto lugar do Brasileiro do ano passado.

400 metros nado livre Juvenil I feminino
O projeto era igualar a irmã, vencer os 400, 800 e 1500 metros nado livre. Missão cumprida para Cibelle Jungblut do Grêmio Náutico União vencendo de ponta a ponta, sem qualquer adversária, marcando 4:33.21. Não foi seu melhor, 4:29.05 feitos num torneio da Federação Gaúcha em março deste ano é sua marca. Seus parciais na vitória: 1:04.65, 2:14.03, 3:24.27 e 4:33.21.
Nichelly Brandão Lysy do Minas completou sua jornada de oito provas terminando em segundo lugar com 4:39.03 e Augusto Trevisan Guedes do Curitibano fechou o pódio com 4:40.54.

400 metros nado livre Juvenil II feminino
Bela prova e grande disputa, decidida na batida para o ouro de Maria Fernanda Costa do Fluminense 4:27.65, apenas 12 centésimos a frente de Laura Paludo do União. Foi a melhor marca pessoal para Maria Fernanda que nunca havia quebrado a barreira dos 4:30. Seu melhor era 4.31.32 feitos na Seletiva para a Ginasíades em março deste ano.
Confira os parciais das duas primeiras colocadas na prova:
Maria Fernanda 1:03.78, 2:11.89, 3:20.98, 4:27.65
Laura 1:04.62, 2:12.92, 3:21.46, 4:27.77
Merle Sandhop do Iate de Brasília chegou em terceiro lugar com 4:30.11. Quem bobeou na prova, foi a Sofia Rondel do Corinthians, melhor tempo no balizamento com 4:25.76 e que ficou em nono lugar nas eliminatórias com 4:39.34.

400 metros nado livre Juvenil I masculino
Sétima prova, sexto ouro e mais uma prata nos 50 metros nado livre. Gustavo Saldo do Curitibano fechou a série do Brasileiro vencendo com facilidade 4:05.48 pouco menos de dois segundos acima dos 4:03.68 feitos no Sul-Brasileiro em abril. Seus parciais na prova 58.23, 2:01.37, 3:03.98 e 4:05.48.
Luiz Felipe Loureiro da AABB de Campo Grande foi prata com 4:09.36 e Luigi Pérez Franco do Mergulho terminou em terceiro com 4:13.17.

400 metros nado livre Juvenil II masculino
Por pouco, muito pouco Murilo Setin Sartori da Natação Americana não fechou o seu Brasileiro com um recorde de campeonato. Venceu com 3:58.49 muito próximo do recorde de Brandonn Almeida de 3:58.13 desde 2013. Parciais perfeitos para Sartori 58.26, 1:58.27, 2:58.58 e 3:58.49.
O melhor de Murilo é os 3:55.96 feitos no Troféu Brasil deste ano. Esta foi sua terceira melhor marca pessoal.
Lincoln Cunha do Flamengo foi prata com 4:05.41 e Gabriel Vereza Costa do Fluminense terceiro colocado com 4:09.44.

Revezamento 4×100 metros medley feminino
Completando sua terceira vitória nos revezamentos, o Corinthians saiu com 100% na disputa vencendo com 4:26.66 em equipe formada por Thaciana Garcia Lima, Raphaela Tamy da Costa Franco, Sofia Rondel e Marcella Queiroz Ribeiro. Fluminense foi prata com 4:29.02 e o Minas Tênis Clube levou o bronze 4:30.67.

Revezamento 4×100 metros medley masculino
Com três nadadores da categoria Juvenil I, Clube Curitibano venceu com mais de um segundo de vantagem, 3:57.81. João Pedro Altoé 1:03.25, Raphael Windmuller 1:05.28, Gustavo Saldo 54.94 e João Luiz Borges Ferreira 54.34.
SESI-SP ficou em segundo com 3:58.99 e Marina Barra Clube fechou o pódio com 3:59.36.

Classificação Juvenil I Top 5
1o Clube Curitibano 945 pontos
2o Minas Tênis Clube 721 pontos
3o Pinheiros 582,5 pontos
4o União 285 pontos
5o SESI-SP 250 pontos

Classificação Juvenil II Top 5
1o Minas Tênis Clube 810,5 pontos
2o Fluminense 783,5 pontos
3o Corinthians 713 pontos
4o SESI-SP 400,5 pontos
5o Natação Americana 350 pontos

Classificação final da competição Top 10
1o Minas Tênis Clube 1.829,5 pontos
2o Clube Curitibano 1.455 pontos
3o Corinthians 1.294 pontos
4o Fluminense 1.259,5 pontos
5o Pinheiros 1.074,5 pontos
6o SESI-SP 892,5 pontos
7o Grêmio Náutico União 839,5 pontos
8o Natação Americana 683,5 pontos
9o Flamengo 533,5 pontos
10o Unisanta 520 pontos

Link para os resultados completos:
http://www.cbda.org.br/cbda/natacao/evento/32614/campeonato-brasileiro-interclubes-juvenil-de-natacao-de-inverno

Deixe uma resposta