FABIOLA MOLINA

Um título inédito, histórico, mas não surpreedente. O Clube Curitibano se tornou no primeiro clube da região sul a se sagrar campeão nacional de natação.

O ineditismo é quebrar uma tradição dos clubes da região Sudeste, quebrado apenas pelo Clube Português do Recife, Swim Center de Goiás e AABB de Brasília. Agora, o Clube Curitibano faz parte deste seleto grupo de clubes que fizeram história ao levantar um título nacional de natação.

A história foi construída depois de por três vezes um clube da região sul terminar como vice campeão nacional. A primeira delas, no Brasileiro Infantil de 1984, em Vitória, quando o saudoso Clube do Golfinho ficou atrás do Flamengo na disputa pelo título do Maurício Bekenn.

Alguns anos depois, o Clube Curitibano quase leva o Troféu José Finkel de 1989 em Santos. Faltando um dia para encerrar a competição, a equipe comandada por Leonardo del Vescovo liderava o torneio na piscina do Internacional com 134,5 pontos de vantagem sobre o Flamengo. Um surto de meningite, um forte apelo da mídia, e a CBDA decidiu cancelar o torneio.

Campeonato Brasileiro Infantil. Trofeu Mauricio Bekenn. Parque Aquatico Gremio Nautico Uniao. 04 de Novembro de 2017, Porto Alegre, RS, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Na piscina, o então presidente Coaracy Nunes prometia pessoalmente a Del Vescovo que iria declarar o Curitibano campeão, coisa que nunca aconteceu.

No ano seguinte, o Curitibano liderava o Troféu Brasil 1990 na piscina do Ibirapuera, em São Paulo. Tudo caminhava para o título inédito até que a paraense Monica Rezende, nadando pelo Minas Tênis Clube, bate o recorde sul-americano dos 200 metros costas e muda a história da competição. Minas campeão, Curitibano vice.

Campeonato Brasileiro Infantil. Trofeu Mauricio Bekenn. Parque Aquatico Gremio Nautico Uniao. 02 de Novembro de 2017, Porto Alegre, RS, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

A sequência histórica de vices dos clubes do Sul seguiu com o Grêmio Náutico União no Troféu Ruben Dinard de Araújo, o Brasileiro de Inverno de 2005. Comandado pelo jovem treinador Kiko Klaser, o grupo ficou na segunda colocação perdendo o título para o Minas Tênis Clube, em Recife.

Campeonato Brasileiro Infantil. Trofeu Mauricio Bekenn. Parque Aquatico Gremio Nautico Uniao. 04 de Novembro de 2017, Porto Alegre, RS, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Mais recentemente, o Curitibano brilhou nas categorias separadas, mas faltava o título absoluto. Coisa que veio na conquista do Maurício Bekenn em Porto Alegre.

A única coisa que não se pode dizer é que foi surpresa. O Curitibano chegou ao título num trabalho de anos, programado e planejado. Grande parte do grupo de 24 atletas presentes em Porto Alegre foram formados no clube, estão na equipe desde o mirim.

Campeonato Brasileiro Infantil. Trofeu Mauricio Bekenn. Parque Aquatico Gremio Nautico Uniao. 04 de Novembro de 2017, Porto Alegre, RS, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

Em 2015, o levantamento da Best Swimming apontou o Clube Curitibano como o Melhor Mirim e Petiz do Brasil. O reconhecimento é feito numa análise dos rankings nacionais comparando as diferentes regiões. No ano passado, o Curitibano ficou em quarto no Brasileiro Infantil e terminou a categoria Infantil I em segundo, 27 pontos atrás do Corinthians.

Inédito, histórico e nada surpreendente, este é o Clube Curitibano, reconhecidamente o campeão brasileiro infantil de 2017, o primeiro clube do Sul do país com esta conquista.


Veja os nomes dos 24 integrantes da equipe campeã brasileira infantil de 2018:

Ana Luiza Domingues
Antonella Hoffmann Maciel
Augusta Trevisan Guedes
Bruna de Pádua
Carlos André Pangracio
Francisco Felipe Fontana
Franco Camargo Zapparoli
Gustavo Francisco Saldo
Henrique Barreto Domingues
Henrique Ceccato Andrade
Henrique Novak Bredt
Isabela Fortes Ribas
Isabella Coelho Gentil
Julia de Camargo Gusso
Laura Berger Leal
Luiza Fontes Bonardi
Maria Elisa Moraes
Mariana Chevalier Santos
Marie Luise Cardoso
Matheus Furtado Tha
Nathalia Borges Ferreira
Raphael Rached Windmuler
Sofia Garcia Santana
Vitor Bonk Rizzo

Treinador Diego Fernando da Cunha Peña
Treinadora assistente: Mariana Prosdócimo (técnica do Petiz)


EM FAMÍLIA

A conquista do Curitibano em Porto Alegre também tem uma conotação familiar. Henrique Novak Bredt, 13 anos de idade, nadou quatro provas, chegou a três finais e conquistou quatro novas marcas pessoais. Ajudou pontuando para o clube conquistar o seu primeiro título.

Há 33 anos, seu pai, Rogério Bredt fazia parte daquele time vice campeão brasileiro infantil de 1984 perdendo o título para o Flamengo. Nadando até hoje, Rogério faz parte do time masters do Curitibano, e não pode conter a emoção com a conquista do clube e seu filho participando dela.


OS NÚMEROS NÃO MENTEM

Números que justificam o título brasileiro do Curitibano:

24 atletas
15 pontuaram (62,5% da equipe)
42 finais em 83 provas disputadas (50,6% das provas disputadas)
44 melhoras de tempo em 77 provas individuais (57,1% das provas disputadas)

Clube Curitibano campeão com 324 pontos
41,5 pontos a frente do Corinthians, vice campeão
Vice no Infantil I com 1 ponto a menos do que o Instituto Novos Cielos Centro Olímpico
Campeão no Infantil II com 59,5 pontos de vantagem sobre o Corinthians vice campeão

No quadro de medalhas
22 medalhas, 7 de ouro, 10 de prata, 5 de bronze
Mesmo número de medalhas que o Corinthians
Nos ouros, vantagem do Corinthians 11×7

Nos 21 recordes da competição, 6 foram da equipe do Curitibano
3 recordes de campeonato
3 recordes brasileiros de categoria

A equipe ainda levou dois troféus individuais, eficiência e melhor índice técnico do Infantil II para o nadador Gustavo Saldo.
Nestes quesitos, o Curitibano ainda teve Nathália Borges Ferreira como a terceira mais eficiente no Infantil I feminino.
No Infantil II masculino, Saldo teve os três melhores índices técnicos da competição, quatro dos cinco melhores e sexto ainda foi do Curitibano, com Raphael Rached Windmuller.


O COMANDANTE

Aos 30 anos, Diego Fernando Cunha de Peña é um dos jovens da nova geração de treinadores brasileiros. Paulista de Suzano, radicado no Paraná há cinco anos, Diego comandou o time do Curitibano na conquista histórica do Brasileiro Infantil de 2017.

Formado em educação física em Mogi das Cruzes, Diego atuou por anos na equipe de Suzano de onde saiu para o Clube Curitibano. Primeiro no petiz, dois anos onde inclusive treinou vários dos atletas que estavam neste time campeão brasileiro. Depois, chegou ao Infantil, equipe que comanda há três temporadas.

O resultado deste ano foi parte deste processo. Já antes da competição, o clube era o campeão “no papel”. Na contagem de pontos feita baseada nos tempos de inscrição já indicava o Curitibano como vencedor. O grupo fez isso ainda mais especial, com um nível de melhora muito acima da média, excelente aproveitamento de número de finais e melhoras de tempo. O título foi consequência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here