Top 10: Melhores performances internacionais do Mundial Júnior

2
318

Best Swimming faz um levantamento e apresenta as dez melhores performances internacionais do Mundial Júnior de Indianápolis. Confira:

10) Rikako Ikee do Japão 25.46 50 borboleta, recorde mundial júnior

rikako-ikee-

Campeã de três provas individuais (50 e 100 borboleta, 50 livre), Ikee fez um Mundial Júnior bem melhor do que havia nadado em Budapeste. Venceu três das quatro provas que nadou e nos 50 borboleta mostrou completo domínio desde o início para vencer com novo recorde mundial júnior e única abaixo dos 26 segundos.

9) Johannes Hintze da Alemnha 1:59.03 200 medley, recorde mundial júnior

Olímpico no Rio 2016, sem passar das eliminatórias nos 400 medely, Hintze dominou a prova de ponta a ponta para quebrar com novo recorde mundial júnior.

8) Delfina Pignatiello da Argentina 1500 livre 15:59.51

Fantástica performance de Pignatiello, vencedora ainda dos 800 livre e medalhista de prata nos 400 livre. A marca fez dela a segunda nadadora da história da América do Sul a quebrar a barreira dos 16 minutos. Seu tempo nos 800 livre, 8:25.22, foi novo recorde sul-americano. Se tivesse nadado os 1500 livre em Budapeste, teria sido quarta colocada.

7) Ivan Girev da Rússia 48.33 100 livre e 1:46.40 nos 200 livre, recorde mundial nos 200 livre e de campeonato nos 100 livre.

Duas grandes marcas em duas vitórias em provas das mais populares. O jovem Girev (nasceu em 2000) que treina no Energy Standard na Turquia, foi um dos maiores destaques da competição. A marca dos 100 foi novo recorde de campeonato, nos 200, novo recorde mundial júnior.

6) Egor Kuimov da Rússia 100 borboleta 51.16

Não venceu, ficou em segundo lugar, mas chegou atrás do recordista mundial júnior da prova e vice campeão de Budapeste Kristof Milak. Nada que apague a bela performance em resultado que lhe daria final no Mundial de Budapeste.

5) Ruck Taylor do Canadá 100 costas 59.23 vice campeã da prova

Maior medalhista da competição, deixou Indianápolis com sete medalhas, seis de ouro. A única prata foi sua melhor prova, 59.23 nos 100 costas, sua melhor marca pessoal e segunda melhor performance de toda comeptição.

4) Michael Andrew dos Estados Unidos 50 livre 21.75 nas eliminatórias e final da prova

Vencedor do prêmio FINA como melhor nadador da competição no sistema de pontos com as três vitórias e dois bronzes, mais os recordes batidos. Nos 50 livre, seu domínio foi absoluto, único a quebrar a barreira dos 22 segundos.

3) Nicolo Martinenghi da Itália 50 peito 27.02

Um nadador de peito diferenciado, muito a frente dos adversários. Bateu recorde mundial dos 100 peito, mas foi nos 50 peito com 27.02 que fez a segunda melhor performance pela tabela de pontos da FINA com 934 pontos .

2) Regan Smith dos Estados Unidos 100 costas 59.11 na prova e na abertura do revezamento, recorde mundial da prova

Por duas vezes, a melhor performance de toda competição, recorde mundial quebrado e igualado. Smith esteve em Budapeste, mas lá nadou apenas os 200 costas.

1) Kristof Milak da Hungria 200 borboleta 1:53.87, recorde mundial da prova

O único resultado de Indianápolis que seria medalha em Budapeste, seria bronze. Uma vitória e um domínio impressionante, o segundo colocado nadou para 1:57.05. Melhor performance masculina da competição com 939 pontos.

2 Comentários

    • Rafael, os recordes mundiais júniors para serem homologados precisam ser acompanhados de todo procedimento padrão dos recordes mundiais absolutos, como exame anti-doping (urina e sangue). Muitas vezes, como estes procedimentos não são feitos, os recordes não são homologados. O ocorrido se passou com Brandonn Almeida nos 400 medley do Pan de Toronto lembra?

DEIXE UMA RESPOSTA