Diário do Mundial – 16 de julho de 2017

0
176
Campeonato Mundial de Desportos Aquaticos. Lake Balaton. 16 de Julho de 2017, Hungria, Budapeste. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Domingo de festa, domingo de medalha brasileira, o Diário volta depois de “furar” ontem. As vezes cumprir a rotina de cobertura impede atingir a toda demanda. Ainda bem que o domingo veio com o Brasil no pódio.

* Dias agradáveis, sol e sem muito calor. A noite, a temperatura tem caído, mas nada que uma jaqueta não resolva, isso só para os mais friorentos.
* Budapeste tem muita gente nas ruas, e nos finais de semana ainda mais. No local onde estou hospedado e nas arenas, o número de turistas é impressionante. Detalhe é que “morre cedo”, muito antes da meia noite já não tem mais ninguém.
* Chegou Thiago Pereira, ex-nadador brasileiro que faz parte da Comissão de Atletas da FINA que se reúne amanhã junto com outros integrantes da comissão. Thiago chegou tarde da noite e não conseguiu ir prestigiar as águas abertas pela manhã em Balaton, mas a tarde estava no polo aquático.
* Falando em polo aquático, começou a disputa. O esporte é o orgulho nacional, e de cara uma bela goleada do time feminino sobre o Japão por 20×11. Amanhã, o time masculino, maior paixão da torcida húngara estreia frente a Austrália.
* No Brasil, fora as águas abertas, o dueto misto classificou para a final da prova que acontece nesta segunda-feira. Nossa equipe feminina, bem renovada do time olímpico do ano passado, foi derrotada pela China por 11×4.
* Caminhando pela cidade se encontram várias estátuas de Gábor Miklós. As imagens aparecem no vídeo promocional do Mundial e foram espalhadas em réplicas pela cidade para promover o evento. Abaixo coloco o vídeo para identificá-las.
* Ontem, fui a Duna Arena de barco. Um belo passeio de 40 minutos, saindo do hotel e com uma parada na Ilha de Margareth. O barco de dois andares, tem um bar imenso, TVs transmitindo o Mundial e Wi-Fi. Um passeio lindo pelo Danúbio que tem tudo menos o azul decantado na valsa de Strauss.
* Estive rapidamente em uma loja de produtos licenciados. A camisa mais barata está 35 euros, algodão simples com os logos na frente. Volto depois, com mais calma, e mais dinheiro.
* Dois dias de medalhas distribuídas, China aparece na frente, 3 ouros, 3 pratas, seis medalhas, cinco delas dos saltos ornamentais. No nado sincronizado, dois ouros distribuídos, os dois para a Rússia. A novidade é os dois ouros distribuídos nas águas abertas para a França.
* Uma coisa bacana do Mundial dos Esportes Aquáticos, 17 dias de competição, somente o dia de abertura não tem entrega de medalha. Todos os outros dias tem medalhas sendo definidas nas piscinas ou nas águas abertas.

DEIXE UMA RESPOSTA