Os recordistas, 9 Mundiais!

0
123

Começa hoje a 17a edição do Campeonato Mundial dos Esportes Aquáticos e três atletas entram para a história da FINA como os maiores participantes da competição desde a sua criação em 1973. O ucraniano Igor Chervysnkiy, a alemã Angela Maurer e a tcheca Sona Bernardová participarão pela nona vez da competição.

Dos três, apenas Chervysnkiy atuou em dois esportes, e todos estrearam no Mundial de Fukuoka, no Japão em 2001. Confira a história de cada um destes recordistas:

Igor Chervynksiy, Ucrânia

No pódio dos 1500 livre em 2003

Nascido em 16 de dezembro de 1981, aos 36 anos, Chervynskiy competiu em dois esportes. Começou na natação com um quarto lugar nos 1500 livre do Mundial de 2001 marcando 15:05.50. Depois disso, não perdeu nenhum Mundial e subiu ao pódio por duas vezes, ambas no Mundial de Barcelona em 2003. Foi prata nos 1500 livre com 15:01.04 e bronze nos 800 metros nado livre com 7:53.15.
Duas vezes olímpico pela natação, chegou a final dos 1500 livre em Sydney 2000. Ainda voltou em 2004 em Atenas, terminando em 10o lugar. Depois disso, deixou a piscina. Chervyinskiy agora se dedica por completo as águas abertas. Ainda não conseguiu medalhas e neste Mundial irá nadar as provas de 5 e 10 quilômetros.

Angela Alexandra Maurer, Alemanha

Angela e sua última medalha em Mundiais

Nascida em 27 de julho de 1975, aos 41 anos, é a mais velha participante do Mundial de Budapeste nas águas abertas. É a alemã mais destacada da modalidade e acumula um total de oito medalhas em Mundiais, uma de ouro, três de prata e quatro de bronze. Seu único título mundial foi na prova dos 25 quilômetros no Mundial de 2009, na praia de Ostia. Sua última medalha de Mundial foi em Kazan 2015, bronze nos 25 quilômetros.
Duas vezes olímpica, 2008 e 2012, ficou em quarto em Beijing e quinta colocada nos Jogos de Londres.
Vai competir em duas provas no Lago Balaton, nos 10 e 25 quilômetros.

Sona Bernardová, República Tcheca


Nascida em 2 de fevereiro de 1976, tem 41 anos, é a mais veterana entre as participantes do nado sincronizado. Advogada por formação, fluente em seis línguas, Sona Bernadová é filha de uma campeã nacional de natação na República Tcheca, mas é no nado sincronizado onde encontra o balanço de sua vida agitada.
Sem nunca ter subido ao pódio, é reconhecida no país como uma das melhores atletas da modalidade e faz em Budapeste a sua despedida. Participa do Mundial pela nona vez, mas nunca subiu ao pódio.

DEIXE UMA RESPOSTA