Faltam 27 dias para Budapeste: A época onde 27 nos 50 peito era sucesso

0
348
FABIOLA MOLINA

As provas de 50 metros nos estilos foram introduzidas no Campeonato Mundial a partir de Fukuoka, no Japão, em 2001. Desde então, são oito edições, e em seis delas nadar para 27 segundos nos 50 peito masculino, era a garantia de subir ao pódio.

Faltando 27 dias para o início da 17a edição do Mundial dos Esportes Aquáticos em Budapeste, na Hungria, a contagem regressiva de hoje relata a ascensão e queda do status dos 27 segundos na prova dos 50 metros nado peito masculino.

Desde a oficialização da prova e até 2009, o recorde mundial sempre esteve na casa dos 27 segundos. Pela FINA, o primeiro recordista mundial dos 50 peito foi o americano Anthony Robinson que venceu a seletiva nacional com 27.49, em março de 2001.

A honra de ser o primeiro homem a desafiar o 27 foi do brasileiro Felipe França quebrando o recorde mundial da prova no Maria Lenk de 2009, com 26.89.

Primeiro sub 27 dos 50 peito da história 

Nadar para 27 já foi sucesso nesta prova. No primeiro Mundial em 2001, os cinco primeiros colocados da final fizeram isso. Hoje, nem tanto. Na última edição do Mundial, em Kazan, há dois anos, 24 nadadores alcançaram os mesmos 27 segundos, mas nas eliminatórias.

Com exceção do turbinado Mundial de Roma em 2009, 27 nos 50 peito masculino foi pódio até o Mundial de 2013 em Barcelona. Naquela competição onde os trajes tecnológicos fizeram toda diferença, foram cinco nadadores na casa dos 26 segundos na prova.

A última vez que 27 segundos deu medalha em Mundial foi com o sul-africano Giulio Zorzi em 2013 com 27.04. Em Kazan, há dois anos, o primeiro pódio todo formado por nadadores na casa dos 26 segundos e ainda teve Felipe França em quarto com 26.87, um centésimo atrás do americano Kevin Cordes, terceiro colocado.

Na história dos 50 peito masculino, quebrar a barreira dos 27 segundos é honra para 12 nadadores, dois brasileiros entre eles, Felipe França que fez isso duas vezes, e João Gomes Júnior que venceu o Maria Lenk deste ano com 26.83. Entre os sub 27, uma bela disputa, o britânico Adam Peaty e o sul-africano Cameron van der Burgh empatados com 18 vezes.

Como Van der Burgh nada a prova dos 50 peito hoje no Mare Nostrum de Canet, deve passar a liderança desta briga.

Só este ano, são 66 nadadores na casa dos 27 segundos nos 50 peito. Entretanto, estando a 27 dias do início do Mundial de Budapeste, já temos cinco nadadores na casa dos 26. Não demora muito, 27 segundos não vai dar nem final em Mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA