CBDA anuncia Seleção do Mundial Júnior também com 16

5
686
Trofeu Maria Lenk. Parque Aquatico Maria Lenk. 06 de Maio de 2017, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

O Brasil já tem definida sua seleção brasileira para o 6º Mundial Junior de Natação, a ser realizado em Indianápolis, Estados Unidos, de 23 a 28 de agosto deste ano. A exemplo da equipe adulta, a seleção junior também foi convocada pelo critério de índice técnico das seletivas anunciadas no boletim 245, de 21 de novembro de 2016.

O boletim estipulou o número de OITO (8) melhores nadadores, independente de sexo, das duas competições citadas – Torneio Open e Troféu Maria Lenk – mas como anunciado no Congresso Técnico do Maria Lenk, havia a possibilidade do aumento de vagas. E assim, MAIS OITO (8) nomes foram acrescidos à lista inicial. Portanto, a equipe para o Mundial Junior de Indianápolis terá os 16 melhores índices técnicos após a realização das duas seletivas. A lista completa está listada no final.

A Comissão Técnica terá quatro técnicos, escolhidos pelo mesmo critério de índice técnico de seus respectivos nadadores:
1 – André Ferreira (técnico-chefe) – Pinheiros
2 – Ken Sorgi – Grêmio Náutico União
3 – Waldemyr Saldanha – Curitibano
4 – Rodrigo Herval Felipe – Curitibano

A Comissão Técnica será completada pelo doutor Marcus Bernhoeft; o biomecânico Fabiano Teixeira; o fisioterapeuta Rafael Martins de Oliveira; e o massagista Vagner Nascimento.

Melhores índices técnicos
1 – Caio Pumputis – 200 peito – 852 – Pinheiros
2 – Lucas Peixoto – 100 livre – 824 – Grêmio Náutico União
3 – Rafaela Raurich – 200 livre – 823 – Curitibano
4 – Fernanda Goeij – 100 costas – 822 – Curitibano
5 – Breno Correia – 100 livre – 818 – Pinheiros
6 – Matheus Gonche – 200 borboleta – 810 Sesi
7 – Camila Mello – 200 livre – 803 – Minas Tênis
8 – Maria Luiza Pessanha – 200 livre – 795 – Pinheiros
9 – João Paulo Andrade – 400 livre – 780 – Fluminense
10 – Marco Túlio Santos – 100 borboleta – 768 – Corinthians
11 – Luiz Gustavo Franco Borges – 50 livre – 764 – Pinheiros
12 – Kayky Marquart Mota – 200 medley – 758 – Centro Olímpico/Novos Cielos/ SP
13 – Maria Eduarda Sumida – 200 medley – 754 – Pinheiros
14 – Enzo Putinati Kihara – 1500 livre – 753 – Corinthians
15 – Aricia Péree – 800 livre – 752 – Aceb/BA
16 – Rodolfo Marka Fraga – 50 livre – 748 – Pinheiros

5 Comentários

  1. Coach não foi seguido os criterios anunciados em novembro ou eu estou enganado? Pelos critérios seriam os melhores índices técnicos, tem atletas com índices muito maiores de 777 e 775 de provas olimpicas que nao foram convocados, qual a razão?

    • André, o único atleta que eu identifiquei que estaria neste critério que você citou seria Murilo Sartori nos 400 livre, porém já temos dois nadadores na prova, Breno Correia e João Paulo, o que impossibilitaria a sua presença na equipe.

      • Gabriel Cardenes 778 e Andre Luiz Souza 777 os dois do unisanta se não me falha a memória. E quanto a ter dois atletas por prova, não consta isso nos criterios de convocação, falam apenas dos melhores índices independente de gênero. Coach eu sei que seria inviável levar mais de dois atletas para o mesmo tipo de prova, mas com base nos critérios estes dois deveriam ser convocados, esta falta de clareza nos editais de convocação abre margem para dúbias interpretações, e quem se considerar prejudicado pode querer recorrer! Só citei isso, porque vejo sempre os critérios sendo anunciados como se todos soubessem das regras da fina, mas nem todos sabem, e mesmo que saibam se quiserem fazer valer o que consta no edital da CBDA, os dirigentes terão que rever esta seleção.Não estou dizendo que isso vai acontecer, só acho que os critérios tem que ser anunciados sem deixar margens para dúvidas.

DEIXE UMA RESPOSTA