Henrique Martins rouba a festa no Desafio de Fundo do Metropolitano

1
481

As atenções eram para o Desafio de Fundo, e foram disputas emocionantes, mas quem roubou a festa na disputa do 2o Torneio Metropolitano de Belo Horizonte foi Henrique Martins. Fez o oitavo tempo do mundo nos 100 borboleta 52.23 é a sua terceira melhor marca da carreira. E foi uma competição carregada para Henrique que ainda venceu os 50 borboleta (23.54), ficou em segundo nos 100 livre (50.08) e fez um esforço tremendo para nadar os 200 borboleta (2:07.54).

Henrique havia nadado o primeiro Metropolitano em março para 52.70. O nadador vive uma excelente fase e melhor que os 52.23 ele nadou apenas no Maria Lenk de 2009, na época dos trajes tecnológicos, para 51.93 e no Open de 2015 quando fez 52.14.

No ranking mundial de 2017, Henrique está na oitava posição empatado com o holandês Joeri Verlinden. Quatro nadadores nadaram abaixo dos 52 segundos este ano sendo Chad Le Clos o líder com os 51.29 que fez na seletiva sul-africana no final de semana.

Veja o Top 10 do mundo nos 100 borboleta em 2017:
1o Chad Le Clos da África do Sul 51.29
2o Zhuhao Li da China 51.34
3o David Morgan da Austrália 51.81
4o Piero Codia da Itália 51.92
5o Grant Irvine da Austália 52.08
6o Philip Heintz da Alemanha e Matteo Rivolta da Itália 52.12
8o Joeri Verlinden da Holanda e Henrique Martins do Brasil 52.23
10o Nao Horomura do Japão 52.27

O Metropolitano foi recheado de boas marcas e o tão esperado Desafio de Fundo não poderia ser melhor. Miguel VAlente foi o melhor vencendo os 1500 livre com 15:27.56 contra 15:30.63 de Lucas Kanieski e 15:34.27 de Diogo Villarinho. Lucas Kanieski venceu os 800 livre com 8:05.64 e ficou em segundo nos 400 livre com 3:53.99.

A competição também marcou duas boas vitórias de Giuliano Rocco nos 200 livre 1:49.73 e nos 400 livre 3:53.56. Confirmação da boa fase para Marco Antonio Ferreira Júnior nadando pela primeira vez na carreira abaixo dos 50 segundos com 49.83. Ele passa a ser o sexto brasileiro a nadar para 49 em 2017. Outras boas marcas foram Italo Duarte e seus 22.36 nos 50 livre e os 1:58.18 de Kaio Márcio nos 200 borboleta.

Entre as mulheres, Renata Sander repetiu a dose do primeiro Metropolitano vencendo as provas de 50 peito (31.71), 100 peito (1:10.18) e 200 peito (2:36.66) e Lorrane Ferreira em duas vitórias nos 50 livre (25.52) e 100 livre (57.43).

Veja aqui os resultados completos do Metropolitano:
ResultadosMetropolitano

1 Comentário

  1. Bom dia Coach
    Minha filha treina num clube aonde o técnico não foi nadador e percebo que ele chegou no limite
    Sinto que falta base para planejar os treinos
    Quais livros você sugere
    Sou nadador a 50 anos e hoje em dia nado master
    Mas tenho pouco tempo para ajudar
    Quem sabe ele estudando um pouco melhoraria muito

    Muito obrigado
    Marcelo

DEIXE UMA RESPOSTA