Top 10 Maria Lenk 2016: as 10 melhores performances

0
982

Seguindo a tradição, a Best Swimming seleciona dos resultados mais expressivos da competição, apresentando as performances pela ordem de maior expressão a nível mundial. Veja quais foram os 10 melhores resultados do Troféu Maria Lenk 2016:

10) Os 200 livre feminino

Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Teve o recorde sul-americano de Larissa Oliveira (1:57.37), primeira mulher do continente a quebrar o 1:58 (já havia sido a primeira a quebrar os 1:59 em 2015), depois Manuella Lyrio (1:58.62), Jessica Cavalheiro (1:59.05) e Gabrielle Roncatto (1:59.22), foi o melhor 200 livre da história do Brasil e da natação Sul-Americana. Uma prova que qualifica e poem este revezamento em destaque para uma futura final olímpica.

9) Guilherme Guido do Pinheiros 53.10 nos 100 costas

Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 16 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Ricardo Sodré/ SSPress
Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 16 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Ricardo Sodré/ SSPress

A um centésimo do seu recorde sul-americano, mão era o que ele e todos nós queríamos, mas uma consistência muito grande para Guilherme Guido nadando mais uma vez na casa dos 53 segundos. Guido está prestes a se tornar no primeiro brasileiro a quebrar os 53 segundos na prova e melhorar a condição do revezamento 4×100 medley do Brasil para o Rio 2016.

8) Etiene Medeiros do SESI-SP 1:00.00 nos 100 costas

Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 16 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 16 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Foi o terceiro melhor tempo da carreira de Etiene, o melhor que ela já fez no Brasil. Foi o índice que faltava, completando o seu programa de provas para o Rio 2016. Uma prova forte, equilibrada e bem nadada. Faltam ajustes, principalmente para a volta, e Etiene não só tem condição de repetir o 59, mas quem sabe até nadar próximo de um 58 e chegar a uma final olímpica.

7) A batalha dos 200 medley

Thiago Pereira, Henrique Rodrigues. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 19 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Thiago Pereira, Henrique Rodrigues. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 19 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Todo mundo sabia que Henrique Rodrigues iria trazer dificuldade para Thiago Pereira nos 200 medley, ainda mais depois de sua bela performance nos 100 costas onde ficou a apenas cinco centésimos do índice olímpico. Só não se esperava o equilíbrio que se viu. Thiago foi melhor no borboleta, Henrique superior no costas onde Thiago caiu muito na frequência, peito melhor para Thiago, e os dois viraram empatados nos 150 metros. Henrique parecia vencer, tomou a frente nos primeiros 25 metros, mas Thiago fechou bem, os últimos 25 metros foram seus, errou a chegada, e permitiu que Henrique tocasse junto na chegada. Os dois empatados 1:57.91, quarto tempo do mundo em 2016.

6) Larissa Oliveira do Pinheiros 54.03 nos 100 livre

Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 19 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Larissa Oliveira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 19 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Depois do que se viu nos 200 livre, era consequência, afinal, Larissa sempre treinou e competiu bem. O emocional lhe deixou fora de rota no ano passado. A mudança de treinador demorou para encaixar e depois do recorde sul-americano nos 200 livre, veio outro nos 100 livre. Larissa já virou na frente de Etiene nos primeiros 50 metros, e com a melhor volta, a vitória já era esperada.

5) Manuella Lyrio do Pinheiros 4:09.48 nos 400 livre

Manuella Lyrio. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Manuella Lyrio. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 17 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Completamente diferente da estratégia que executou no recorde brasileiro anterior feito no Open em dezembro na Palhoça, Manuella fez uma prova equilibrada, passou mais fraco, fechou mais forte. Muito exigente consigo mesma, foi a única prova que Manuella gostou deste Maria Lenk. Chegou próximo do índice A, fez sua melhor marca pessoal, quebrou o recorde brasileiro, mas no padrão Manuella, sempre pode ser melhor. Fez uma prova diferente e mais balanceada, como tem a marca B pode nadar a prova na Olimpíada.

4) Os 50 livre masculino

Bruno Fratus. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 20 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Bruno Fratus. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 20 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Não há um só país ao redor do planeta que tenha tido dois nadadores nas suas seletivas olímpicas nadando a prova dos 50 livre abaixo dos 22 segundos, o Brasil teve três. Um deles, Cesar Cielo, com 21.91, campeão olímpico em 2008 e recordista mundial da prova, ficará de fora da Olimpíada. Se nadasse qualquer outra seletiva estaria no Rio 2016. Bruno Fratus 21.74, Italo Duarte 21.81 e Cielo 21.91, entram no top 8 do mundo em 2016. Talvez marcas não suficientes para medalhas olímpicas, mas muito expressivas para as seletivas internacionais. Foi a primeira vez que Italo nadou abaixo da barreira dos 22 segundos, a 35a de Fratus e a 52a de Cielo.

3) Daiene Dias do Minas 100 borboleta 58.04 e 58.07

Daiene Dias. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 15 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Daiene Dias. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 15 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Daiene fez os dois melhores tempos da prova dos 100 borboleta da era pós-trajes no Brasil. Fez sua marca na eliminatória, ratificou na final e se classifica como a melhor nadadora da prova no país. Vai junto com Daynara de Paula do SESI-SP que chega a sua terceira Olimpíada nadando a mesma prova. As duas para terem maiores expectativas olímpicas vão ter de ir atrás da casa dos 57 segundos.

2) Os 100 livre masculino

Marcelo Chierighini. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 18 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Marcelo Chierighini. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 18 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Foi o mais forte 100 livre da natação brasileira, mas faltou o 47. Melhorou a condição do 4×100 livre do Brasil, embora se busque algo mais expressivo para uma possível medalha no Rio 2016. Marcelo Chierighini se mostrou o mais regular, 48.20 nas eliminatórias e 48.23 na final. Nicolas Oliveira com seus 48.30 da eliminatória será o companheiro da prova, mais João de Lucca e Matheus Santana completando o revezamento, e o jovem Gabriel Silva Santos, o reserva. Todos na casa dos 48 segundos, a primeira vez que o Brasil consegue mandar um revezamento neste padrão para uma competição internacional, embora ainda carecendo do 47.

1) Os 100 peito masculino

Joao Gomes. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 15 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Joao Gomes. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 15 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Este primeiro lugar é de João Luiz Gomes Júnior, o único resultado espetacular de todo Troféu Maria Lenk. Seja pelos 59.06 das eliminatórias ou pelos 59.10 da final. Para quem nunca tinha nadado abaixo do minuto fazer o segundo tempo do mundo em 2016 foi um passo e tanto. Entretanto, João não fez isso só. Tivemos três nadadores na eliminatória abaixo do minuto, algo que jamais havia acontecido na natação brasileira. A prova teve cinco nadadores alcançando o índice olímpico mostrando que João e Felipe França serão belos representantes para o Brasil na prova dos 100 peito com grandes chances de chegar a final e brigar por medalhas. As marcas de 59.06 e 59.36 respectivamente de João e França ocupam o segundo e quarto tempo do mundo em 2016.

Menção honrosa: Tales Cerdeira do Unisanta 2:10.99 nos 200 peito

Tales Cerdeira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 18 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress
Tales Cerdeira. Trofeu Maria Lenk de Natacao, realizado no Centro Aquatico Olimpico. 18 de abril de 2016, Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Foto: Satiro Sodré/ SSPress

Uma performance que surpreendeu a todos, inclusive a ele. Especialmente depois do mau ano que Tales teve na temporada passada. Vai para a sua segunda Olimpíada e em Londres chegou até a semifinal na prova.

DEIXE UMA RESPOSTA