Top 10: As dez melhores performances do Brasileiro Júnior de Inverno

1
792
FABIOLA MOLINA

Selecionadas pela Best Swimming as dez melhores performances do Campeonato Brasileiro Júnior de Inverno, Troféu Tancredo Neves, disputado na semana passada em Brasília:

10) Jhennifer Conceição Alves do Flamengo 100 peito 1:11.34
Novo recorde de campeonato na categoria Júnior II para a representante brasileira no revezamento do Pan e Mundial de Toronto. Vitória com mais de um segundo sobre a segunda colocada na prova.

9) Luana Ribeiro do Pinheiros 100 livre 56.74
Na pontuação empatou com os 400 livre de Viviane Jungblut. Luana tem sido um dos destaques da nova geração de velocistas brasileiras. Qualidade e consistência nos seus resultados.

8) Giovanna Diamante do SESI-SP 200 livre 2:03.76
Ainda não superou a sua melhor marca (2:01.76), mas foi bem melhor do que a marca feita no Maria Lenk (2:05.27) quando nem vaga conseguiu na final B da prova. Giovanna vai recuperando a confiança depois de terminar a temporada passada com uma forte lesão nas costas.

7) Luiz Altamir Melo do Flamengo 200 livre 1:50.17
O Tancredo Neves foi uma bela recuperação para Luiz Altamir. Doente as vésperas do Maria Lenk, seu desempenho foi muito ruim. Em Brasília, Luiz Altamir conseguiu recuperar sua confiança em marcas bem expressivas para um nadador que vai ter um grande compromisso e responsabilidade estando no revezamento 4×200 do Brasil tanto no Pan de Toronto como no Mundial de Kazan.

6) Viviane Jungblut do União 400 livre 4:19.37
Melhor índice técnico feminino da competição. Segunda vez consecutiva em Brasileiros Júnior que Viviane faz o índice técnico. Em novembro foi na prova dos 800 livre. Agora, foi a única a baixar dos 4:20 nos 400.

5) Andreas Micosz do Corinthians e Felipe Monni do Pinheiros 100 peito
Prova de excelente nível e disputada até o final. Monni, que não fazia uma boa competição, encarou a prova diferente, e dominou a distância pela maior parte da disputa. Mickosz passou atrás, mas no final conseguiu vencer. Na diferença, Micosz venceu com 1:02.21, novo recorde de campeonato, Monni 1:02.32.

4) Felipe Ribeiro de Souza, Unisanta 1:50.62
Três vitórias e todas com recordes, Felipe fez uma grande competição. Os 200 livre que ele não pode nadar no Sul-Americano quando ficou doente, mais uma vez foi na casa dos 1:50. O seu melhor continua sendo os 1:50.24 feitos nas eliminatórias do Maria Lenk, na sua primeira final A de Brasileiro Absoluto.

3) Pedro Spajari, Pinheiros 100 livre 49.89
Terceiro 49 da carreira de Pedro. Depois de fazer duas vezes no Maria Lenk, fez agora e baixando ainda mais a sua melhor marca pessoal. Até o ano passado, ele nunca havia quebrado a barreira dos 50 segundos. Entre 2013 e 2014, Pedro nadou nove vezes na casa dos 50 segundos.

2) Vinicius Lanza, Minas 100 borboleta 53.36
Quarta vez que Vinicius nada na casa dos 53 segundos nos 100 borboleta, duas no Maria Lenk, uma no Sul-Americano e agora. O 52 é questão de ajuste e uma grande expectativa para uma marca muito expressiva no Mundial de Singapura

1) Andreas Mickosz, Corinthians 200 peito 2:14.63
Melhor índice técnico da competição, novo recorde de campeonato e marca melhor até do que a vitória de Felipe França no Brasileiro Senior. Mickosz fez uma competição perfeita e vem se estabelecendo como uma das forças da nova geração do nado peito no Brasil.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here